05/05/2011

O homem legume

Vertummus- Um retrato de Rodolfo II- Giuseppe Arcimboldo


Cuidado com o homem legume.

Ser mulher por si só já é um problema.
Calma, eu explico.
Amo ser mulher e não trocaria minha condição de fêmea com os amigos do outro gênero, nem que um dia eu encontrasse o gênio da lâmpada e ele me sugerisse este prêmio.

Porém, ser mulher implica em ter que conviver (e nós, as mais tolas, ainda ousamos ir além: além de conviver amamos!) com estes tais seres do outro gênero.
Alguns deles não entendem que ser “do outro gênero” é ser homem no legitimo sentido da palavra.
Para desespero de minha alma, para taquicardia do meu coração e outras sequelas, alguns deles pensam que são vegetais.
Calma que eu também explico.

- Entendam por ser homem apenas isto. (não estou aqui discutindo sexualidade, ok? sexualidade para mim é livre e linda, praticada entre seres de gêneros opostos ou não!):
 - Ser homem é ser um dos dois gêneros da espécie chamada humana.
(também não estamos mencionando os outros gêneros que vão além do básico que aprendemos no pré-primário: menininho e menininha.)

Partimos da idéia de que se você não é do gênero feminino, é do gênero masculino, ok?
Não. Você pode também ser um legume.
Chocamo-nos com a infinita quantidade de legumes que vemos andando pela terra e se auto-proclamando bravos homens!

Pois bem, voltemos ao “ser mulher ser um problema”
Por si só, ser mulher já é assinar um atestado de que em algum momento da vida você terá uma estafa física, psíquica ou emocional.
Ou todas juntas e ao mesmo tempo o que é um pouco mais provável.

Ser mulher e conviver com um legume pode ser algo indescritível, um passo para a loucura, um milímetro para a total descrença na raça humana, algo que ensandece de maneira lenta e certeira a pobre da criatura que optou por conviver com tal espécie.

Esta coisa de descobrir que certos homens são legumes me ocorreu em uma fria manhã de inverno quando tomei conhecimento de um homem, “tomador de café” e que não sabia fazer o seu próprio café.
E, ainda pior, não sabia agradecer pelos cafés gostosos que tomava.

Ele sabia sim reclamar ‘pelos cotovelos’ do café que era feito por sua esposa, sabia pegar o carro e correr até a casa de sua mãe para tomar um, mas era incapaz de ao menos tentar fazer seu próprio café.
Tentar.
Apenas a tentativa o teria impedido de fazê-la buscar ,em suas memórias, a fúria do Pequeno Príncipe de Saint Exupéry que esbravejou mais ou menos assim: “Eu conheço um planeta onde há um homem vermelho, quase roxo. Nunca cheirou uma flor. Nunca olhou uma estrela. Nunca amou ninguém. Nunca fez outra coisa senão somas. E o dia todo repete como tu: Eu sou um homem sério! Eu sou um homem sério! e isso o faz inchar-se de orgulho. Mas ele não é um homem; é um cogumelo!”

Pensei que não deveria ofender a obra prima da literatura mundial e chamar ele não de cogumelo, mas de legume!

Classifiquemos então o homem legume:

O homem legume pertence a uma casta de homens que não entendeu ‘patavina’ da busca de igualdade das mulheres.
Ele pensou que nós só queríamos os deveres deles, pensou que queríamos apenas o lugar deles na sociedade, ele pensou que nós deixamos de ser femininas, de sermos finas e quaisquer outras condições características do nosso gênero.

O homem legume não entendeu que a mulher apenas buscava ser vista como ser humano: um dos gêneros humanos, o feminino, que por ser diferente não pode ser tratado como inferior.

Ser mulher!
Era apenas isto que buscávamos: o direito primário que nos fora tomado desde os primórdios dos tempos quando fomos confinadas à situação de objeto de luxo e satisfação masculina.

O homem legume pensa que viramos homens e nos trata com a mesma brutalidade que trata seus amigos na hora das discórdias de futebol.

O homem legume pensa que viramos homens, mas, ainda assim, acredita que somos as madalenas arrependidas de seus sonhos pueris e que devemos lavar seus pés, seus sapatos, sua roupa, não por amá-los, mas por obrigação.

O homem legume pensa que é moderno e se gaba de lavar as próprias cuecas.
Grande coisa!? Eu lavo minhas calcinhas desde sempre.

O homem legume se gaba de fazer o almoço.
E na verdade o cenário é este:
Ele faz o prato principal, enquanto a mulher lava a salada, faz o arroz, descasca o alho e pica a cebola, lava a louça antes durante e depois do momento “cozinheiro” do homem legume.
Nós mulheres quando fazemos o almoço fazemos absolutamente tudo sozinhas. (salvo as felizardas como eu que não são casadas com um legume).

O homem legume resume a mulher a uma lavadeira, arrumadeira, passadeira, cozinheira, trepadeira e parideira, porém ela deve ser “independente’ e colaborar com o orçamento da casa, afinal ele é moderno.

Se você for mulher e conviver com um legume, cuidado.
Eles enganam bem, se passam por homens facilmente.
E ser mulher, por si só, já é um passo para cair na armadilha.

Adoro legumes. Cozidos.

Secretária

Licença Creative Commons


8 comentários:

  1. Como sempre, a Klas dá show. E sobre o homem legume, existe um site que vai caber direitinho no seu conceito: http://testosterona.blog.br/. Sugiro que classifique os legumes depois. Haha! Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Klas,
    Fantastico!!! Vc ainda os cozinha, ah, pois eu os devoro crus mesmo, para q assim ele sinta toda a minha fúria...rs....
    Texto delicioso, devora-se fácil, fácil. Adorei a metáfora. Agora o que diria do Homem Berinjela?kkkk...Pra lá de legume, né, um estrume...kkk
    Bj grande

    Prima ASS

    ResponderExcluir
  3. Provavelmente, como todo homem, eu também sou legume. Um legume que se vangloria por lavar a louça enquanto a esposa cuida do resto e de mim. Como todo homem, sou frágil e legume e só tenho sabor se cozido e com sal.

    ResponderExcluir
  4. Jotta,
    Fique tranquilo a poesia atrofiou seus ramos leguminosos. Tenho certeza disto. E a prima poderá confirmar...rs

    Bj

    Prima ASS

    ResponderExcluir
  5. Klas, vc sabe que há tempos eu esperava este texto depois da nossa conversa... Depois fiquei pensando... tem homens que tem menos serventia que um legume (não o meu lindo marido, claro, que por sinal, é o legume que eu quiser que seja, cozido ou cru, deixa estar... kkkk). Afinal, todos os legumes tem suas propriedade, benefícios e valores nutricionais...rsrs.
    Saboroso seu texto viu, tem gosto de legumes!
    Bjs Reina.

    ResponderExcluir
  6. Risos, sentí uma pontada de tristeza em meu amigo Jota!
    Não amigo, você não é um legume.
    Nem todos homens são legumes.
    E, ainda que o seja, a Reina parece bem feliz em te temperar.
    Beijos grandes.

    ResponderExcluir
  7. kkkkkk, é isso mesmo Klas, adooooooooro temperos!rsrsrs. reina

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...