13/07/2011

Dona Ela

Parlamento, Sunset - Claude Monet

Secretária

Arrasta-me com teus cabelos.
Toca toda minha pele.
Deixa-me ver-te entrando em meus aposentos, linda e nua.
Passa sua boca fria em minha nuca, sussurrando em meus ouvidos o caminho para o fim, que sei ser só o começo.

Tua pele alva, teu vestido prata aos teus pés.
Seu rosto bonito e doce, sua mão com cheiro de flor.
Ria-te do meu medo, ria-te do medo de todos nós, enrosca tua cabeleira preta e cavalga por todo o redor de mim.

Conta-me teus segredos vitais, mente uma vez mais, e diz que não é agora o fim.
Cobre teu corpo frio com o vestido outrora abandonado ao chão,
Prende teus cabelos com fitas, veste uma sandália branca.
Ri aquele teu riso fino, pinta as unhas de vermelho claro, quase rosa.

Põe teu rosto perto do meu, derrama seu hálito doce sobre mim.
Faça-me ameaças, conte-me que não vou voltar, conte-me que não posso escolher a hora.
Conta-me que vens quando quer e fazes do jeito que bem entendes.

Não é por acaso que tu és mulher, não é por acaso que teu gênero te faz fêmea.
Tu és a Dona temida por todos os mortais, tu és a venerada dos que percebem em ti a porta para o absoluto, tu és a mais abusada das visitações.

Tu te vestes de prata em meus sonhos, tu és linda, tu és minha conselheira.
Pensando em te encontrar bela, me conservo viva, pensando em te encontrar pronta, me conservo firme, pensando em ser digna de ti não desisto nunca.

Amo-te e não nego meu amor.
Causa aborrecimento esta declaração, bem sei.
Mas não te nego nunca, pois sei que será tu a única que não se negará a mim, jamais.
Linda.
Digo-te como já disseram os poetas antes de mim: “ Vem, mas demore a chegar, eu te detesto e amo...”

Licença Creative Commons
Dona Ela de Eliana Klas é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported. Based on a work at www.aspirinasurubus.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at www.eutodososdias.blogspot.com.

3 comentários:

  1. Opostos se atraem.Compreende-la é fundamental para que não se saia da Vida sem nunca ter estado vivo.
    Temos aqui uma Bandeirante, que desbrava um caminho poetico sem não temer a intimidade nesta relação com a senhora Dama.

    Wilton Paulo

    ResponderExcluir
  2. Pense na minha ignorância! Precisei recorrer a trilha sonora que marido tem sobre Raul para saber quem é Dona Ela. Poxa! Você arrastou a literariedade em casa frase. Muito bom, viu querida! Gostei da construção e da escolha das metáforas. Perfeito! Mas olha, não quero que ela me visite tão cedo...
    Abração quente de Mossoró!
    Regiane.

    ResponderExcluir
  3. Prosa poetica...Sei lá, parece algo q vai um pocuo mais além do q esta definição... Klas sabe fazer isto mto bem. Parabéns!

    Abração
    Prima ASS

    lete

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...