05/08/2011

Minha Receita de Juventude


Timothy Cummings


Professora

É inegável que toda mulher se preocupa com a idade, principalmente quando a gente começa a se virar nos trinta. Há aquelas que disfarçam bem e fingem não se importar em serem balzaquianas. Há as que não se grilam tanto com o fato, mas ao se despedirem da casa dos vinte, passam a se inquietar com a gravidade e com as ruguinhas que, de forma desaforada, começam a rabiscar o rosto. E há aquelas que têm verdadeiras crises existenciais quando chegam no 3.0, a ponto de nem sob tortura revelarem suas verdadeiras idades.
Eu faço parte do segundo grupo. Não tenho nóia com a idade, mas claro que nessa faixa etária não se pode ignorar o que tão sinceramente nos diz o espelho. Por isso, é óbvio, me cuido e procuro seguir aquelas dicas clichês para uma vida saudável e prolongada: dormir bem, fazer atividade física regularmente, ter uma boa alimentação, não fumar e não exagerar na bebida. Nem sempre consigo seguir a risca todas elas. Mas pulemos essa parte. Afora isso, tenho alguns creminhos e maquiagens que ajudam, digamos, a aliviar as marcas do tempo. Será por isso que me dizem não aparentar ter a idade tenho?
Pois bem. É comum ouvir dos amigos, em especial dos velhos conhecidos que reencontro depois de alguns anos, frases como:
- “Nossa! Você não envelhece!”
- “Cada dia que passa você parece mais nova!”
Ou ainda a pergunta:
- “Mulher, qual a receita para estar cada dia mais jovem?”
Eu despretensiosamente sempre respondo:
- São seus olhos!!!
Mas deixando a modéstia de lado, confesso que, ao encarar o espelho e me comparar com muitas mulheres da minha idade ou até mais jovens do que eu, percebo que para uma balzaca realmente não estou tão mal. Contudo não atribuo apenas aos cremes e aos cuidados físicos e alimentares o fato de ter um aspecto, digamos, mais juvenil do que denuncia o meu velho RG com foto P&B.
Que me perdoem os médicos, nutricionistas e educadores físicos, mas minha receita de juventude apresenta ingredientes muito mais deliciosos e ricos em vitaminas do que qualquer salada de fruta. Traz exercícios mais salutares do que os quilômetros que corro semanalmente. Meu elixir da juventude não rejuvenesce apenas o corpo, ele remoça a alma.
Não há segredo. O que faço é viver a vida da forma mais leve que posso, procurando sempre ser feliz com o que tenho e com quem amo. Minha família coloco sempre no centro da vida. Adiciono a isso um punhado de amizades verdadeiras e outro de amor pelo trabalho. Não me importo com a opinião alheia. Falo sozinha. Rio de mim mesma. Sorrio sempre. Choro quando sinto vontade.  Abraço com força os desafios da vida. Levanto todas as vezes que caio. E como caio! Tomo emprestado o ombro do amigo quando preciso. Empresto o meu sempre que se faz necessário. Leio bons livros. Ouço e canto alto minhas músicas preferidas. Acrescento ainda uma xícara de fé e duas de sonhos. Junto uma caixa de prudência e dez colheres de paciência. Adiciono uma porção de perdão e uma pitada de bom humor. Misturo tudo e não tenho medo de ser feliz.
Eis a minha receita de juventude e felicidade. E o melhor: ela não tem contra-indicação nem data de validade. Por isso não se assuste, se daqui a uns 30 anos, me encontrarem por aí, sorrindo, saltitante feito uma criança, pois meu corpo certamente ainda vai envelhecer; minha alma, porém, será sempre uma eterna adolescente.


Licença Creative Commons
Minha Receita de Juventude de Rokatia Kleania é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported. Based on a work at www.aspirinasurubus.blogspot.com. Permissions beyond the scope of this license may be available at www.blogdaprofessorinha.

3 comentários:

  1. A idade é uma questão de espirito, por mais que o corpo nos pareça mais velho, se conseguirmos manter a mente sã, o resto naturalmente vai nos parecer na mesma idade da que pensamos estar. Grande Beijo.

    Augusto Néo

    ResponderExcluir
  2. Hoje posso dizer: gostaria de ter escrito este texto. Me vi em cada linha, parece que contou tudo o que penso em relação ao 3.0. aff! Por vezes, me orgulho de não aparentar a idade que tenho, faço festa. Pulo, Salto, me encho de dedos e pernas! Principalmente quando dizem para meu marido: "muito bonita essa sua esposa, bem jovem!". Ai, meu Deus, não tenho fé!kkk ( que ele não leia isso, rsrsrs). Mas o fato é que o envelhecimento da pele é superficial, já o da alma, acarreta em distúrbios físicos e mentais. E desse mal, eu não quero morrer!
    Texto rápido, objetivo e bem escrito, como sempre!Adorei!
    Abraços querida!

    ResponderExcluir
  3. Tens um calibre bom. Mas não é isso o que importa. O importante é viver a vida. Abraçar o mundo se possível. Amar, ser alegre, ser feliz! Ler, ler muito. Escrever. Exercitar a mente. E isso tudo o que falei, parece que tu pratica ou faz com entusiasmo e regiamente. Parabéns pelo texto. Notável. E a juvemntude não está na idade, a juventude está no espírito. A idade é o invólucro, a alma é a vida. Se eu me sinto jovem, nem Cem anos me tiram o bem que isso me faz. (William Lopes Guerra).

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...